Perseguição ao Padre Paulo Ricardo

Fui dar uma olhada hoje nas principais notícias, quando uma delas me deixou bastante confuso: haviam elaborado uma carta em desfavor do Padre Paulo Ricardo.

Parei, reli e não, eu não estava lendo errado… Haviam mesmo elaborado a tal carta! Minha perplexidade passou a indignação ao ler o restante da notícia.

Gostaria de, antes de mais nada, enfatizar aqui o meu total apoio ao Padre Paulo Ricardo, e o repúdio a esta carta. E pedir-lhe, caro leitor, seu apoio em mais esta luta!

Para tanto, seguem as notícias, retirada do Blog do amigo Cadú (Dominus Vobiscum – http://domvob.wordpress.com/):

* Se calarem a voz dos profetas, as pedras falarão

Na história do povo de Deus os profetas eram homens escolhidos por Ele, para serem canais da manifestação de sua vontade. Durante muito tempo, eles foram instrumentos poderosos e através destes, a glória do Senhor por diversas vezes foi manifestada.

Foi pela boca dos profetas que muitas vezes o povo de Deus retomou a caminhada. Embora os lobos com pele de cordeiro sempre andassem no meio do povo escolhido, quando Deus via que a coisa andava feia, Ele separava um profeta que aparecia para denunciar o pecado e o erro, e assim o povo recomeçava.

Também nos tempos de hoje, o povo de Deus precisa de profetas. E Deus nos tem mandado alguns. E eles não tem se omitido. Até por que Jesus disse: Se estes (seus discípulos) se calarem, clamarão as pedras! (Lc 19,40).

Ontem à noite recebi um email de uma amiga me contando que o Padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior, sacerdote da Diocese de Cuiabá estava sendo alvo de uma suposta carta aberta e que seria assinada pelos padres de Cuiabá, Mato Grosso e região, e virtude do posicionamento do mesmo em diversas questões. Ainda não se sabe quem irá assinar, ou já assinou tal carta, todo caso é sabido que o Padre tem sofrido pressões diversas por parte de alguns movimentos que flertam com o marxismo.

A amiga que me enviou a carta me pediu sigilo, pois ao que me parece a Diocese estaria apurando esse fato, bem como buscando os autores da mesma. Porém hoje cedo vi que o assunto já estava na rede. Alguns blogs de amigos já estavam falando sobre o assunto e por isso resolvi escrever também. Eu não vou transcrever a carta, mas você pode ler a carta aqui. Só peço que faça isso depois de ler este texto e meu pensamento.

Não é de hoje que sabemos que o Padre Paulo Ricardo de Azevedo Junior é um apologeta de primeira linha. Defensor da Fé e da Doutrina Católica, ele tem sido uma grande referência para a fé, como foi em outros tempos o grande e saudoso Dom Estevão Bittencourt, OSB. Penso que a diferença dos dois é que no tempo de Dom Estevão não existia internet, e aparecer em uma televisão era muito difícil. Porém o conteúdo é doutrinal é bastante semelhante, até pelo fato de ambos seguirem com fidelidade o ensinamento de Cristo e da Santa Igreja.

Não temos a certeza de que esta carta tenha sido escrita pelos padres da Diocese de Cuiabá, porém uma coisa é fato: Existem muitos sacerdotes que ao invés de viverem com fervor e amor a sua vocação, vivem uma vida medíocre. São de Deus, querendo ser do mundo. Isso não é novidade para ninguém. Se algum leitor deste me blog conhecer uma diocese que não tenha um padre assim, que escreva e proteste.

Na verdade o que eu sei é que é raro, raríssimo que haja uma Diocese onde os padres “vocação light” não exerçam alguma pressão no bispo local quando ele deseja dar uma apertada no parafuso do clero.  Tem bispo que sofre! Rezemos por estes bispos…

O fato que esse tipo de padre (os vocação light) se sentem incomodados quando aparece um padre que consegue fazer o que eles não conseguem (ou não querem):Viver uma vida santa e austera. Foi esse o sentimento que os fariseus tiveram ao se deparar com Jesus e a sua autoridade. Este texto quer na verdade repudiar a ação desta suposta carta, e mais ainda a ação destes supostos padres. Sinceramente, me sinto envergonhado por saber que tem padres que não vivem a sua vocação com integridade. Sinto-me triste em saber que um padre quer difamar o outro para continuar vestindo calças apertadas, assistir sua novela preferida, militar nos grupelhos políticos e virar o catecismo de cabeça para baixo, ensinando asneiras para o povo.

A verdade incomoda o Reino da Mentira. Estão incomodados? Que bom!

De antemão lendo a carta, eu não vi em nenhum momento nada que desabonasse o Padre Paulo. Ao contrário, acho que lendo tal difamação ele deve bem no fundo estar feliz. Ele queria colocar o dedo na ferida e conseguiu. Se ele deseja uma mudança de paradigma na Igreja do Brasil, essa atitude dos “vocação light” mostra que algo bom já começou. Se essa estória for verdadeira e o bispo tiver postura de bispo o que vai acontecer é que essa carta aberta não vai dar em absolutamente nada. Se essa estória for forjada, saberemos que existem forças querendo derrubar o padre, ou seja, quem joga pedras, é porque está vendo frutos.

Porém fica uma observação: Acho que nós católicos do Brasil devemos sim apoiar o Padre Paulo nesse momento. Porém o povo cuiabano precisa se manifestar. A ação precisa vir dos católicos cuiabanos. Eles têm na sua diocese um sacerdote que todos nós gostaríamos de ter nas nossas dioceses. Como diz o jargão da minha cidade:Quem ama cuida! Nós precisamos ser o suporte mas que fique claro, a ação é de vocês.

No mais o que eu proponho:

  1. Assine a petição pública em apoio ao Padre Paulo Ricardo (clique aqui);
  2. Fazer um twittaço dia 08/08 às 19h com a tag #padrepauloricardo (tudo minúscula para facilitar);
  3. Reze ao menos um terço pelo ministério Dele.

Se a verdade incomoda o reino da mentira, o inimigo de Deus deve estar bem incomodado com o anúncio da verdade. Portanto vamos revestir o sacerdote em oração. No mais, deixo com vocês uma  leitura bíblica do profeta Jeremias. Será que ela se aprece com a situação atual? Veja por si mesmo…

“Naqueles dias, disseram eles: ‘Vinde para conspirarmos juntos contra Jeremias; um sacerdote não deixará morrer a lei; nem um sábio, o conselho; nem um profeta, a palavra. Vinde para o atacarmos com a língua, e não vamos prestar atenção a todas as suas palavras’. Atende-me, Senhor, ouve o que dizem meus adversários. Acaso pode-se retribuir o bem com o mal? Pois eles cavaram uma cova para mim. Lembra-te de que fui à tua presença, para interceder por eles e tentar afastar deles a tua ira.” (Jr 18,18-20)

***

* Caso Padre Paulo Ricardo. Saiba como ajudar!

Caríssimos, hoje cedo publiquei aqui no blog que o Padre Paulo Ricardo Azevedo Júnior estava sendo vítima de ataques contra sua pessoa. Dessa vez, o ataque teria vindo em forma de carta, que segundo minhas fontes, foi escrita por alguns padres da Diocese de Cuiabá, para ser entregue a Dom Milton – Arquidiocese de Cuiabá e a CNBB.

“Solicitamos, portanto, de Vossas Excelências Reverendíssimas que Padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior seja imediatamente afastado das atividades de magistério no Sedac e das demais atividades por ele desenvolvidas nas diversas instituições formativas sediadas na Arquidiocese e fora dela tais como direção espiritual de seminaristas, palestras, conferências e celebrações, pois não tem saúde mental para ser formador de futuros presbíteros. Pedimos também que seja afastado de todos os meios de comunicação social em todo e qualquer suporte, isto é, meios eletrônicos, meios impressos, mídias sociais e rede mundial de computadores.” (para ver a carta na íntegra, clique aqui)

A carta acusa o Padre Paulo de ser amargurado, fatigado, raivoso, compulsivo, profundamente infeliz e transtornado.

A bomba caríssimos, é que ao que parece a carta realmente é verídica. Pelas informações que recebi, ela foi assinada por 27 padres da Arquidiocese e de outras dioceses próximas que desejam (como mostrei acima),que o Padre seja destituído das suas funções.

Mas o bom é que o povo católico pode ajudar. Se você, mesmo não sendo da Arquidiocese de Cuiabá, é beneficiado pelas pregações do Padre Paulo, gostaria de pedir o seu apoio escrevendo para os bispos da região e mostrando seu descontentamento com a atitude deste padres. Deixo abaixo os nomes, as dioceses e os emails. Agora é nossa vez!

Dom Milton Antônio dos Santos SDB – Arquidiocese de Cuiabá

dmilton@terra.com.br

Dom Antônio Emídio Vilar SDB – Diocese de São Luís de Cáceres

diocese.vilar@terra.com.br

Dom Derek John Christopher Byrne SPS – Diocese de Guiratinga

djcbb@yahoo.com

Dom Gentil Delazari – Diocese de Sinop

delazarigentil@hotmail.com

Dom Juventino Kestering – Diocese de Rondonópolis

juvake@terra.com.br

Dom Neri José Tondello – Diocese de Juína

nerijosetondello@yahoo.com.br

Dom Protógenes José Luft SC – Diocese de Barra do Garças

domprotogenes@hotmail.com

Dom Vital Chitolina – Diocese de Diamantino

diocesedtno@uol.com.br

Escreva aos senhores bispos, manifestando sua indignação por esta carta que na minha opinião tem o dedo do capeta. Trate-os com o devido respeito mas não deixe dizer o quão importante é o ministério do Padre Paulo Ricardo para a Igreja e sobretudo para os católicos que tem a internet como fonte de crescimento da fé.

Alem disso, você pode assinar a petição pública em apoio ao Padre Paulo Ricardo e divulgar o nosso twittaço no dia 08/03 às 19h com a tag #padrepauloricardo.

***

* Quem foi o autor da Carta contra o Padre Paulo Ricardo? Nós temos um nome…

Bom, pelo que pude averiguar, a tal carta contra o Padre Paulo Ricardo tem um autor que está prestes a ser identificado. Conseguimos descobrir um nome que pode ou não ser o autor do texto.

Conseguimos esta informação através de um amigo que pegando o arquivo original da carta, checou as propriedades do arquivo e encontrou o nome de Paulo da Rocha Dias. Depois checando a lista dos membros do clero, achamos um padre com o mesmo nome, ligado ao Pontifício Instituto de Missões Estrangeiras. Quem entende um pouco de informática sabe que quando alguém cria um documento de word, o dono do programa tem seu nome registrado nele. Se não foi esse padre quem escreveu, ao menos sabemos que alguém que acessa o computador do Padre foi o autor de tal carta. Veja aqui o arquivo original da CARTA ABERTA.

Ainda na lista de propriedades do arquivo, tem um outro nome, o de Pe.Julio Paulino da Silva. Mas quanto a isso é impossível afirmar que ele tenha participado da elaboração do texto. Todavia ele quem salvou pela última vez o arquivo antes que ele caísse em nossas mãos.

Padre Paulo da Rocha Dias
E-mail: diaspd@terra.com.br
Telefone: (65) 3634-1601 – Paróquia Coração Imaculado de Maria

Acho que poderíamos escrever para ele e perguntar a respeito da autoria dessa carta. O que acham?

Sobre Alex C. Vasconcelos

Casado, 32 anos, pai de uma princesa, Advogado, Acólito na Paróquia do Divino Espírito Santo em Maceió/AL.
Esse post foi publicado em Notícias e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Perseguição ao Padre Paulo Ricardo

  1. Caríssimo irmão no sacerdócio e na linha do profetismo.
    Sua bênção.
    Com relação ao triste momento, devido ao cumprimento do que disse Jesus, ” até os pais se colocariam contra os profetas”, saiba que também passei, embora num grau muito mais leve, a mesma rejeição, passei por diversas calúnias, devido a certas homilias na defesa da fé genuína no que Deus nos pede. Estou do seu lado, e dentro do seu coração.
    Como disse Paulo, “somos massacrados, mas não estruídos”. Estou terminando mais um livreto, orientando a juventude no perigo da Maçonaria que assola, ilude e corrompe a fé em Jesus cristo, adorando em seu lugar o demônio Baphomet. Já estou sendo colocado no paredão. Por isso, meu caro irmão, não se cale, a fim de não se tornar conivente.
    Deus o guarde. Pe Heitor Sapattini-Dourado-S.P

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s