O desejo de contemplar a Deus

Vamos, coragem, pobre homem! Foge um pouco de tuas ocupações. Esconde-te um instante do tumulto de teus pensamentos. Põe de parte os cuidados que te absorvem e livra-te das preocupações que te afligem. Dá um pouco de tempo a Deus e repousa Nele.

Entra no íntimo de tua alma, afasta tudo de ti, exceto Deus ou o que possa ajudar-te a procurá-Lo; fecha a porta e põe-te à Sua procura. Agora fala, meu coração, abre-te e dize a Deus: Busco a vossa face; Senhor, é a vossa face que eu procuro (Sl 26,8).

E agora, Senhor meu Deus, ensinai a meu coração onde e como Vos procurar, onde e como Vos encontrar.

Senhor, se não estais aqui, se estais ausente, onde Vos procurarei? E se estais em toda parte, por que não Vos encontro presente? É certo que habitais numa luz inacessível, mas onde está essa luz inacessível e como chegarei a ela? Quem me conduzirá e nela me introduzirá, para que nela eu Vos veja? E depois, com que sinais e sob que aspecto Vos devo procurar? Nunca Vos vi, Senhor meu Deus, não conheço a Vossa face.

Que pode fazer, altíssimo Senhor, que pode fazer este exilado longe de Vós? Que pode fazer este Vosso servo, sedento do Vosso amor, mas tão longe da Vossa presença? Aspira ver-Vos, mas Vossa face se esconde inteiramente dele. Deseja aproximar-se de Vós, mas Vossa morada é inacessível. Aspira encontrar-Vos, mas não sabe onde estais. Tenta procurar-Vos, mas desconhece a Vossa face.

Senhor, Vós sois o meu Deus, o meu Senhor, e nunca Vos vi. Vós me criastes e redimistes, destes-me todos os meus bens e ainda não Vos conheço. Fui criado para Vos ver e ainda não fiz aquilo para que fui criado.

E Vós, Senhor, até quando? Até quando, Senhor, nos esquecereis, até quando nos ocultareis a Vossa face? Quando nos olhareis e nos ouvireis? Quando iluminareis os nossos olhos, e nos mostrareis a vossa face? Quando voltareis a nós?

Olhai-nos, Senhor, ouvi-nos, mostrai-Vos a nós. Dai-nos novamente a Vossa presença para sermos felizes, pois sem Vós somos tão infelizes! Tende piedade dos rudes esforços que fazemos para alcançar-Vos, nós que nada podemos sem Vós.

Ensinai-me a Vos procurar e mostrai-Vos quando Vos procuro; pois não posso procurar-Vos se não me ensinais, nem encontrar-Vos se não vos mostrais. Que desejando eu Vos procure, procurando Vos deseje, amando Vos encontre, e encontrando Vos ame.

 

Do livro “Proslógion”, de Santo Anselmo, Bispo (Cap. I: Opera omnia, Edit. Schmitt, Seccovii, 1938, 1, 97-100 – séc. XII)

Anúncios

Sobre Alex C. Vasconcelos

Casado, 32 anos, pai de uma princesa, Advogado, Acólito na Paróquia do Divino Espírito Santo em Maceió/AL.
Esse post foi publicado em Devoção. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s